Tag Archives: Empreendedor

Ser Empreendedor


Para ser um empreendedor não basta apenas ter uma boa ideia e querer transformá-la numa empresa sem antes trabalhar e estudar muito. Conhecer o que se quer é o primeiro passo de um longo caminho. Por isso, o empreendedor além de criatividade precisa aceitar os riscos, confiar na própria capacidade de tomar decisões, ter iniciativa e persistência. Seja otimista e não desista no primeiro não.

Quais as principais características de um empreendedor?

    • Uma pessoa que imagina, desenvolve e realiza visões
    • Uma pessoa que congrega risco, inovação, liderança,
    • Uma pessoa que tem habilidade e perícia profissional numa organização
    • Uma pessoa que aproveita as oportunidades
    • Uma pessoa que faz coisas que trazem diferença
    • Uma pessoa que cria prosperidade económica e social nas sociedades
    • Uma pessoa que actua como um agente de mudanças
    • Uma pessoa que constrói algo novo
    • Uma pessoa que visualiza o futuro e propõe-se construí-lo
    • Uma pessoa que tem espírito de iniciativa e gosta de começar projectos novos;
    • Uma pessoa que corre riscos calculados, de modo a reduzir os riscos ou controlar resultados;
    • Uma pessoa que é optimista e acredita nas possibilidades que estão ao seu alcance;
    • Uma pessoa que é persistente e determinado, de modo a atingir metas e objectivos;

Qual a diferença entre empreendedor e empresário?

Empreender

 

Anúncios

Mitos e Características do Empreendedor


Um empreendedor é uma pessoa que chama a si a responsabilidade de construir o futuro em que acredita e que quer ter, e de seguida se aplica a construi-lo.” José António Salcedo 

Mitos sobre o empreendedor:

Mito 1: Empreendedores são natos, nascem para o sucesso

– Realidade:

  • Enquanto a maioria dos empreendedores nasce com um certo nível de inteligência, empreendedores de sucesso acumulam relevantes habilidades, experiências e contactos com o passar dos anos.
  • A capacidade de ter visão e perseguir oportunidade aprimora-se com o tempo.

Mito 2: Empreendedores são “jogadores” que assumem riscos altíssimos

– Realidade:

  • Tomam riscos calculados.
  • Evitam riscos desnecessários.
  • Compartilham o risco com outros.
  • Dividem o risco em “partes menores”.

Mito 3: OS empreendedores são “lobos solitários” e não conseguem trabalhar em equipa

– Realidade:

  • São Ótimos líderes.
  • Criam equipas.
  • Desenvolvem um excelente relacionamento no trabalho com os colegas, parceiros, clientes, fornecedores e muitos outros.

 

 

Caracteristicas dos empreendedores:

  • São visionários

Têm a visão de como será o futuro para o negócio da sua vida e têm habilidade de implementar os seus sonhos

  • Sabem tomar decisões

Não se sentem inseguros, sabem tomar decisões corretas, na hora certa, principalmente nos momentos de adversidade, sendo um fator chave para o sucesso. Para além de tomarem decisões ainda as implementam rapidamente

  • Fazem a diferença

Os empreendedores transformam algo de difícil definição, uma ideia abstrata, em algo de concreto, que funciona, transformando o que é possível em realidade. Sabem agregar valor aos serviços e produtos que colocam no mercado.

  • Sabem explorar as oportunidades ao máximo

O empreendedor é um exímio identificador de oportunidades, sendo um individuo curioso, criativo e atento a informações, pois sabe que as suas possibilidades melhoram quando o seu conhecimento aumenta

  • São determinados e dinâmicos

Implementam as ações com comprometimento. Atropelam as adversidades, ultrapassando obstáculos com uma grande vontade de “fazer acontecer”. Cultivam um inconformismo diante da rotina.

  • São dedicados

A dedicação é 24h por dia, 7 dias por semana ao negócio. São trabalhadores exemplares, encontrando energia para continuar, mesmo quando encontram problemas pela frente.

  • São positivos e apaixonados pelo que fazem

Adoram o trabalho e, este amor, é o principal combustível que os mantém cada vez mais animados e autodeterminados, tornando-os os melhores vendedores dos seus produtos ou serviços, por sabem, como ninguém, como fazê-lo.

  • São independentes e constroem o próprio destino

Querem estar à frente das mudanças e ser os donos do próprio destino. Querem criar algo novo e determinar os seus próprios passos e abrir os seus caminhos.

  • São líderes e formadores de equipas

Têm um sentido de liderança incomum. São respeitados e adorados pelos mais próximos, pois sabem valorizá-los, recompensá-los e estimulá-los formando uma equipa à sua volta.

  • São bem relacionados (networking)

Sabem contruir uma rede de contactos que os ajudam nos ambientes interno e externo da empresa, junto a clientes, fornecedores e outras entidades.

  • São organizados

Os empreendedores sabem obter e alocar os recursos materiais, humanos, tecnológicos e financeiros, de forma racional, procurando o melhor desempenho para o negócio.

  • Planeiam, planeiam, planieam

Os empreendedores de sucesso planeiam cada passo, desde o primeiro rascunho do plano de negócios até a apresentação do plano a investidores e superiores, sempre tendo como base a forte visão de negocio que possuem.

  • Possuem conhecimento

Sedentos do saber e aprendem continuamente, pois quanto maior o dominio sobre um ramo de neócio, maior a probabilidade de sucesso.

  • Assumem riscos calculados

Talvez esta seja a caracteristica mais conhecida dos empreendedores. Assim o verdadeiro empreendedore é aquele que assume riscos calculados e sabe gerir o risco, avaliando as possibilidades de sucesso.

  • Criam valor para a sociedade

Os empreendedores utilizam o seu capital intelectual para criar valor para a sociedade, através da craição de emprego, dinamizando a economia e inovando, utilizando sempre a criatividade de forma a procurar soluões para melhorar a vida das pessoas.

 

 

 


A Moda do Empreendedorismo


O empreendedorismo é uma revolução silenciosa, que será para o século XXI mais que a revolução industrial foi para o século XX” (Timmons, 1990)

Empreendedorismo + Inovação = Prosperidade

 O “velho” Modelo Económico (Era da Manufatura):

  • Conduzido pelos modelos clássicos;
  • Recursos escassos eram materiais raros;
  • Força do trabalho;
  • Retorno pequeno;
  • Economias de escala;
  • Barreiras à entrada;
  • Ativos físicos e
  • Sobrevivência dos maiores.

O “novo” Modelo Económico (Era da Inovação e Empreendedorismo):

  • Conduzido por novos modelos de negócio;
  • Recursos escassos são a imaginação e o conhecimento;
  • Retorno maior;
  • Poucas barreiras à entrada;
  • Ativos intelectuais;
  • Poder do conhecimento e
  • Sobrevivência dos mais rápidos.

Fatores associados com maiores níveis de atividade empreendedora:

  • Perceção da oportunidade;
  • Fatores sociais e culturais;
  • Educação;
  • Participação das mulheres;
  • Experiência;
  • Suporte financeiro para start-ups

O empreendedorismo é o envolvimento de pessoas e processos.

O empreendedor é aquele que percebe uma oportunidade e cria meios para persegui-la.

O processo empreendedor envolve todas as funções, açõe e atividades associadas com a perceção de oportunidades e a criação de meios para persegui-las.

Mas afinal quem é o empreendedor?

O empreendedor é aquele que destroi a ordem económica existente através da introdução de novos produtos, ou pela exploração de novos recursos e materiais” Joseph Schumpeter

É aquele que faz acontecer, se antecipa aos factos e tem uma visão futura da organização” José Dornelas

As definições de empreendedor são inumeras, no entanto em todas elas estão latentes os seguintes aspetos:

  • Iniciativa para criar/inovar e paixão pelo que faz;
  • Utilização dos recursos disponíveis de forma criativa, transformando o ambiente social e económico onde vive;
  • Aceitação em assumir riscos e a possibilidade de fracassar

Empreendedor


Porque devemos ser criativos


criatividade

Liga a ficha e sê criativo

Muitas pessoas pensam que a criatividade é apenas necessária para os publicitários, artistas e outros profissionais que frequentemente lidam com a inovação.

A criatividade é sim, vista como a mudança de conceitos e perceções.

Ao falar sobre a criatividade nos negócios ou nas empresas surge a dúvida sobre a necessidade de ser criativo no trabalho, quando a maior parte das nossas responsabilidades não exige o pensamento criativo.

Será?

Sem dúvida que a criatividade é uma das caracteristicas do perfil de um empreendedor. Entre a idéia e  um negócio estruturado, há um longo caminho que exigirá do empreendedor a sua capacidade de adaptação e flexibilidade para lidar com as surpresas que interporão no seu caminho.

O empreendedor trabalha sempre com recursos bastante limitados. Pouco tempo, pouco dinheiro, poucas pessoas, pequena estrutura, pouco espaço… A sua capacidade criativa é determinante para a resolução destes problemas e para a  implementação de soluções devido à falta de recursos.

 

Mas a criatividade também é exigida no nosso dia-a-dia não-empreendedor. Na maioria das vezes, a criatividade não é expressa para criar arroubos inventivos de produtos com tecnologia revolucionária e totalmente inovadora. Como é frequente dizer-se, a criatividade mais importante é a que acontece das pequenas mudanças e melhorias que possuem a essência do pensamento criativo.

 

Criatividade no trabalho… … para resolver algum problema de difícil solução, que exige a procura de um número maior de alternativas do que as soluções tradicionais. … para atender a uma necessidade específica do cliente que está fora do âmbito da empresa … para pensar nas perguntas numa entrevista com um candidato a emprego … para preparar uma apresentação de um trabalho para a direção … para justificar a não entrega de um relatório no prazo … para convencer os colegas a ajudar numa tarefa … para incentivar a equipa a fazer algo que eles não querem, sem forçá-los … para identificar oportunidades de melhoria numa atividade ou processo … para achar argumentos para negociar melhores contratos com os fornecedores e parceiros … para explorar melhor o potencial das pessoas da equipa… para passar o tempo durante uma reunião chata

 

Precisa de ser criativo na vida… … para escolher um presente de aniversário diferente para um amigo próximo … para encontrar alguma saída para sair de um congestionamento, seja alguma forma de contornar o trânsito, algum caminho diferente ou até mudar o destino … para se livrar da obrigação de visitar a sogra no domingo … para escolher os argumentos de pesquisa no Google de forma a aumentar as hipóteses de encontrar exatamente o que procura na rede … para levantar argumentos veementes e inquestionáveis ao defender um ponto de vista durante uma conversa com amigos, ou para vender uma idéia para outras pessoas … para surpreender o adversário no futebol, através de uma jogada inesperada … para escolher um programa para o fim de semana … para convencer o vendedor a lhe conceder um bom desconto numa compra… para escrever alguma coisa interessante no blog

O pensamento criativo deve ser usado em todas as circunstâncias e momentos para ampliar o leque de possibilidades e alternativas de ação de forma a se diferenciar dos demais. Ser criativo, portanto, não é necessário. Muita gente desenrasca-se  bem sem ser criativo. Mas a criatividade ajuda as pessoas a se destacarem da multidão. Ao desenvolver a capacidade criativa, coloca-se num patamar acima dos outros. Enquanto todos estudam as situações para conseguir identificar ‘o que é’, os criativos desvencilham-se das situações para conseguir identificar ‘o que pode ser’.

 

De que lado quer estar?

 

 


Empreendedorismo – O que fazer para ser mais empreendedor?


Após um fim de semana, em que um dos pontos centrais foi o Emprego e Empreendedorismo, no Congresso da Interioridade em Cinfães, pensei em criar um post sobre o tema, sobre o que é, afinal, o empreendedorismo e o que é ser empreendedor.

Assim, define-se empreendedorismo como um processo criador de algo diferente e inovador, sendo o estudo voltado para o desenvolvimento de competências e habilidades relacionadas à criação de um projeto (técnico, científico ou empresarial). Tem origem no termo empreender que significa realizar, fazer ou executar.

A essência do empreededorismo está na perceção e aproveitamento das oportunidades, criando formas de fazer diferentes, no uso dos recursos.

O empreendedorismo é essencial para a geração de riquezas dentro de um país, promovendo o crescimento económico, melhorando as condições de vida da população, sendo um fator importantíssimo para gerar riqueza e receita.

Em qualquer definição de empreendedorismo, encontram-se sempre os seguintes aspetos referentes ao empreendedor:
– Iniciativa para criar/inovar e paixão pelo que faz;
– Utilização dos recursos disponíveis de forma criativa, transformando o ambiente social e económico onde vive;
– Aceita assumir os riscos e a possibilidade de fracassar.

No entanto, arrisco a dizer algumas características que transformam um empreendedor num vencedor:

INICIATIVA
O empreendedor não espera que os outros resolvam os seus problemas, gosta de ser ele a iniciar as coisas novas. A iniciativa é a capacidade de agir quando surge um problema, arregaçando as mangas, partindo em rumo da solução.

AUTO-CONFIANÇA
O empreendedor tem auto-confiança, isto é, acredita em si mesmo. Se não acreditasse, seria difícil para ele tomar a iniciativa. A crença em si mesmo faz o indivíduo arriscar mais, ousar e oferecer-se para realizar tarefas desafiadoras.

ACEITAÇÃO DO RISCO
O empreendedor aceita riscos, no entanto é cauteloso e precavido, partindo do principio que não existe sucesso sem uma dose de risco.

NÃO TEMER O FRACASSO E A REJEIÇÃO
O empreendedor fará tudo o que for necessário para não fracassar, mas não é atormentado pelo medo paralisante do fracasso.

DECISÃO E RESPONSABILIDADE
O empreendedor não esperA que os outros decidam por ele, toma decisões e aceita as responsabilidades que acarretam.

ENERGIA
É necessária uma grande dose de energia para se lançar em novas realizações, empreendedor dispõe desta reserva de energia, vinda provavelmente de seu entusiasmo e motivação.

AUTO-MOTIVAÇÃO E ENTUSIASMO
O empreendedor tem uma elevada quota auto-motivação relacionada com desafios e tarefas em que acredita. Não necessita de prémios externos, como compensação financeira. Como consequência da sua motivação, o empreendedor possui um grande entusiasmo pelas suas idéias e projetos.

TRABALHO EM EQUIPA
O empreendedor sabe que trabalhar sozinho não será vantajoso para as suas ideias e para o seu projeto, assim, ele cria equipas, delega, acredita nos outros e obtém resultados.

OTIMISMO
Ser otimista não tem de ser necessariamente sonhador ou iludido, o empreendedor acredita, nas possibilidades que o mundo oferece, acredita na possibilidade de solução dos problemas e acredita no potencial de desenvolvimento.

PERSISTÊNCIA
O empreendedor, por estar motivado, convicto, entusiasmado e crente nas possibilidades, é capaz de persistir até que as coisas comecem a funcionar adequadamente.

Empreendedorismo não é uma característica intrínseca a alguns indivíduos, por isso, trabalhe para ser um empreendedor.

Empreendedor

Pirâmide do Empreendedorismo

“O empreendedorismo é uma revolução silenciosa, que será para o século XXI mais do que a Revolução Industrial foi, para o século XX” Timmons, 1990


Quem é o profissional de Competitive Intelligence?


O processo de Inteligência Competitiva (IC) está a ganhar cada vez mais relevância nas organizações corporativas, procurando estar à frente dos seus concorrentes, oter informação estratégica de modo apoiar as tomadas de decisão.

IC é interdisciplinar, podendo os seus profissionais, ser de diversas áreas: ecconomia, gestão, jornalismo, administração, marketing, etc. A interdisciplinaridade possibilita a troca de informação e partilha de conhecimento de diversas áreas.

O Profissional de IC precisa, antes de mais, de ser dinâmico, pró-activo, interactivo, comunicativo, responsável e ter gosto pelo trabalho em equipa. Numa sociedade ávida por informação e conhecimento é fundamental que o profissional de IC tenha uma grande vontade de conhecimento e evolução contínua. Deve estar atento às tendências e alterações ao ambiente externo.

A IC é uma faceta de uma revolução da inovação. Estamos numa transição da sociedade industrial para a sociedade da informação. Do marketing de massas para os nichos, marketing social interactivo.

O gosto pela inovação, empreendorismo e visão é algo inerente ao profissional de IC.

Os profissionais de IC devem ter um conjunto de habilidade de forma a executar as várias fases do processo de IC.

Qualidades: persistência, criatividade, boa comunicação oral, capacidade analítica, compreensão da metodologia científica, compreensão dos negócios.

“Ultimately, a hero is a man who argue with Gods, and awakens devils to contest his vision” – Norman Mailer

Competências Técnicas:  Pensamento estratégico, terminologia de negócios, pesquisa de mercado e técnicas de apresentação, conhecimento de fontes primárias de informação e métodos de pesquisa, desenvolvimento de: entrevistas e habilidades de comunicação, capacidade analítica, a familiaridade com a metodologia científica.

“An art can only be learned in the workshop of those who are winning their bread by it” – Samuel Butler

Experiência Profissional: Conhecimento das estruturas de poder corporativo e de tomada de decisão de
processos, conhecimento da indústria; desenvolvimento de habilidades de pesquisa primária capaciade de obesvação e conhecimento do negócio.

“We know more about the motives, habits, and most intimate arcana of the primitive peoples of New Guinea or elsewhere, than we do of the denizens of the executive suites in Unilever House.” – Roy Lewis

Mentoring: persistência, criatividade, pensamento estratégico e terminologia de negócios, habilidades de comunicação e de pesquisa.

 “Mentoring requires special skills, but it does not require hierarchical position.” –  CK Prahalad

Inteligência Competitiva

 


Porquê Inteligência Competitiva?


Com as constantes mudanças em que vivemos e, caracterizadas pela hiper-informação e hiper-competição, é necessário adoptar estratégias que permitam a manutenção das vantagens competitivas sustentáveis.
É importante que as empresas e os seus gestores compreendam esta mutação e se queiram adaptar com produtos de maior qualidade, menor custo e cada vez mais personalizados e cada vez mais, ajustados às necessidades dos clientes.
Assim, exige-se que as empresas adoptem uma postura empreendedora e de inovação constante.
A estratégia apenas voltada para o consumidor também não basta para garantir as necessidades da empresa. É necessário estar atento ao ambiente externo (concorrência e novas tecnologias), desta forma, as empresas conseguem identificar ameaças e  antecipar oportunidades. Assim, conseguirão ser competitivas no mercado.
A Inteligência Competitiva, consegue assim ajudar as empresas:
  • Antecipando os movimentos do macro-ambiente, dos concorrentes e das novas tecnologias;
  • Evitando surpresas  através do aviso prévio;
  • Apoiando o processo de tomada de decisão reduzindo o risco do mesmo;
  • Permitindo a avaliação da concorrência e monitorização;
  • Avaliando a inteligência para o planeamento e desenvolvimento de estratégias;
  • Analisando, como peça-chave da recolha, o processo de comunicação.

Empreendedorismo


Sim, Acho que ser empreendedor passa por cada um destes passos!

É possivel ser diferente, pensar diferente, olhar para o que nos rodeia querendo sempre mais, vendo sempre por novos pontos de vista. Isto leva-nos à criatividade… Leva-nos a querer mudar… Leva-nos a ser empreendedores!

Como acham que grandes empresas são o que são?! Não é concerteza a fazer o que todos os outros fazem, não é a pensar como todos os outros pensam… É sim, a inovar… A ser diferente. Só assim se vai longe.


%d bloggers like this: