Tag Archives: Contra-Inteligência Competitiva

Inteligência Competitiva e Contra-Inteligência


As empresas desenvolvem e adquirem grandes quantidades de dados, informação e conhecimento podendo todos os colaboradores ter acesso ao material. A informação, portanto, é um ativo importante da empresa e, por isso, deve ser submetida a uma adequada e eficiente proteção.

Presumindo que o concorrente também está atrás de informações sobre a empresa, a falta de segurança pode destruir a Vantagem Competitiva. Para a manutenção da competitividade de uma organização é crítico saber o que a concorrência sabe e como ela conseguiu saber.

Impedir a revelação das fontes e métodos utilizados deve estar entranhado em qualquer organização. O princípio fundamental é se vale a pena realizar um processo de Inteligência, ou se vale mais ainda protegê-la. Se o produto – relatório e constatações obtidos no processo – vale o preço de sua obtenção, então é igualmente digno de proteção a qualquer preço.

Portanto, a atividade de Inteligência Competitiva deve envolver o auxílio no processo de definição dos requisitos de Segurança da Informação e Contra-Inteligência da organização, ou seja, na definição do que deve ser protegido e em que grau.

Segundo Passos, a Contra-Inteligência tem por objetivo proteger as informações recolhidas e analisadas de uma empresa, que outra possa estar a procurar. As ações buscam destetar o invasor, neutralizar sua atuação ou mesmo contra-atacar por meio da produção de desinformação.

A ABRAIC entende que Contra-Inteligência, no seu sentido mais amplo, tem como objetivo a prevenção, a deteção, a obstrução e a neutralização da Inteligência adversa e ações de qualquer natureza que ameacem a salvaguarda de dados, informações e conhecimento com interesse para a organização, das áreas e dos meios que os retêm ou em que transitam, no sentido de torná-la menos vulnerável aos concorrentes.

A maioria das empresas mantêm departamentos para trabalhar exclusivamente com as questões relacionadas à segurança da informação. Algumas das técnicas empregadas para proteção das informações são:

ü  Assinatura de acordos de confidencialidade nos contratos com fornecedores e funcionários;

ü  Utilização de senhas para aceder a computadores e sistemas;

ü  Evitar discutir em público projetos sigilosos;

ü  Determinar níveis de acesso aos documentos da organização;

ü  Avaliar juridicamente e quanto ao valor da informação os documentos que serão disponibilizados em sites;

ü  Disponibilizar informações irrelevantes para desviar os concorrentes da sua verdadeira estratégia;

ü  Preparar os colaboradores quanto à prática de atitudes de segurança (destruição de papéis, não falar ao telefone sobre assuntos sigilosos).

 

Inteligência Competitiva

Anúncios

%d bloggers like this: